Gastronomia e Cidades do Mundo

Petiscos, petiscos, arroz de marisco à parte!

Petiscos, petiscos, arroz de marisco à parte!

Invento todas as maneiras e desculpas para estar sempre a comer e a beber, mas todas as pessoas têm que comer e beber todos os dias, certo? É uma questão de sobrevivência.

A melhor desculpa que arranjei, foi de encontrar as melhores marisqueiras do país. Já conheço algumas mas vou ter de repetir porque nas vezes que lá fui não tirei fotografias que sirvam para o blog. Desta vez desafiaram-me para experimentar a marisqueira/ restaurante “A Torre“, em Samora Correia. Já lá tinha ido há anos, mas comi uns bifes quaisquer que se fossem óptimos ainda hoje me lembrava.

A ementa era variada, com pratos do dia apetecíveis, mas não tanto como a montra de mariscos que tinham logo à entrada. Queria tanto ter trazido uma montra daquelas para casa! Mas não cabia no carro e acho que eles não a venderiam, uma vez que estavam repletos de clientes. Para marisqueira, até não estava muito barulho.

Voltando às montras de comida, aparentavam ter tudo muito fresco.

Para começar pedi gambas de Moçambique cozido (39,90€/Kg) e amêijoas à Bolhão Pato (14,90€/dose) acompanhadas de pão torrado com manteiga (1,10€/cada pão). Que maravilha!

Tanto as gambas como as amêijoas estavam deliciosas. As gambas estavam muito frescas, cozidas na perfeição, duras e com uma cor óptima. As amêijoas vinham num molho muito bem feito e óptimo para molhar o pão torrado.

“Reguei” esta refeição com cerveja corrente, a dita imperial, uma vez que estava com o carro, sendo que o vinho me dá sono. Depois como é que escrevia o artigo sobre o restaurante?

Após estas maravilhosas entradas, veio um arroz de marisco (26,90€/2 pessoas). Se eu soubesse o que sei hoje, tinha continuado nas entradas.

Este arroz tinha….. muita casca! Tinha algum marisco e MUITAS cascas para descascar, mas sem marisco dentro das cascas!!! Uma desilusão completa. Estava demasiado condimentado, tipo caldo knorr e o arroz desfeito quando deveria estar solto. Não repito este arroz certamente!

Para rematar a refeição, tinha que tentar salvá-la de alguma maneira e pedimos 3 sobremesas para degustar, Cheesecake, Fidalgo e um Toucinho do Céu.

O toucinho do céu estava bom, o Fildago que são só ovos e açúcar, estava bom também.

O cheesecake era feito de uma base de bolacha, gelado e doce a cobrir. Não sabia que faziam cheesecake com gelado. Enfim, o semi-frio estava bom também.

Este restaurante é mais um restaurante bom, que não é óptimo. Tem preços razoáveis, serviço razoável mas esforçado, localização fácil de encontrar e não volto cá por minha vontade. Existem muitos outros para experimentar e este não me ficou no coração nem na barriga. Valeu pela companhia. Depois disto, para me alegrar, só mesmo uma visita à Adega da Companhia das Lezírias para comprar vinho.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *