Gastronomia e Cidades do Mundo

Mercado de Portimão, Algarve. Um mercado impessoal.

Mercado de Portimão, Algarve. Um mercado impessoal.

Hoje foi dia de visitar o Mercado Municipal de Portimão, esta bela terra com praias muito boas. Já tinha andado a pesquisar sobre este mercado e sinceramente estava com pouca vontade de o conhecer. Já me tinham informado que se encontra muitos bons produtos e é verdade, mas não deixa de ser um caixote branco e cinzento, impessoal e com uma história de apenas 10 anos. Gosto bastante mais de mercados com traça antiga, mas são gostos e estes não se discutem, só se conversam….

 

A fachada é insípida e enfadonha. Confesso que o horário que praticam é bastante bom para um mercado e não me importava de ter um mercado destes com este horário perto de casa. Além disso tem parque de estacionamento exterior e coberto (1ª hora gratuita. Após a 1ª hora, cada 15 min. extra € 0,25).

O parque de estacionamento exterior que não é pago estava a abarrotar, mas claro que o meu carro ervilha coube num cantinho. Não me apetecia pagar parque.

À entrada temos logo o pão variado e com cheiro a bifanas. Que combinação perfeita. Mas o cheiro vinha da cafetaria mesmo em frente.

Há-de chegar o dia que hei-de comer uma bifana de manhã e uma meia de leite! Sim, com a bela da mini acho demais de manhã, até para mim.

O mercado é relativamente grande e tem corredores só de fruta, outros só de peixe, carne, e outros produtos.

Fui percorrendo os corredores e encontrei o peixe.

Algumas bancas estavam vazias, mas as restantes tinham mesmo muito bom aspecto. O peixe é muito fresco e tendo em consideração que estamos no Algarve em época alta, os preços são aceitáveis. Faltou só as peixeiras a apregoarem, até porque a maioria eram homens a vender. Gosto sempre de saber o preço do carapau a 3 km de distância!

Continuei a jornada até à fruta, onde me deliciei com a quantidade, variedade e frescura, tudo também a preços decentes.

Apeteceu-me comprar um kilo de cada, mas ía para a praia e a fruta ía assar dentro do carro.

Nos restantes espaços encontrei de tudo um pouco, desde talhos, florista, legumes secos, até presuntos e queijos.

Entretanto, fui perguntando aos vendedores se havia algum dia especial no mercado, um dia em que as bancas estivessem todas cheias. Informaram-me que à 6ª e Sábado mais vendedores aparecem porque têm mais produto para vender. Ok, é quando as pessoas locais têm mais disponibilidade para ir às compras.

Quando já me vinha embora achei piada a um espaço para crianças, a que chamaram Sítio dos Fresquinhos.

Sempre têm mais um espaço ocupado e deve dar jeito a quem tem crianças.

Já cá fora, à volta do mercado reparei que existem diversos espaços comerciais, uma papelaria e vários cafés/ restaurantes.

Num dos cafés havia feijoada de choco no menu a 5 €, o que me deixou levemente com água na boa, mas de manhã certamente me ia calhar mal. Fica para a próxima.

Até ao próximo mercado!

 

 

 

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *