Gastronomia e Cidades do Mundo

Cerveja Dinamarquesa: Hoppy Alpen Weisse

Cerveja Dinamarquesa: Hoppy Alpen Weisse

“Weisses há muitas, seu palerma”, já dizia o saudoso Vasco Santana. Pelo menos seria o que diria agora se vivesse na florescente época da cerveja artesanal. Agora quando o nome da cerveja é “Hoppy Alpen“, o cérebro salta para o anúncio do tipo que come um rebuçado e começa a ver ursos polares a voar-lhe das narinas com a frescura dos alpes.

Pois, pode ser de mim, mas nem o “Hoppy” nem a frescura dos alpes, só consegui sentir o urso a crescer em mim por ter pedido esta cerveja. Esperava uma cerveja muito mais viva com maior intensidade no lúpudo que quando acentasse na língua sentiria a frescura a gelar os pelos do nariz, mas não…

O “Hoppy” ficou-se pelo decorativo do nome e para lembrar que tinham realmente usado algum lúpulo na cerveja. Sente-se mas não é digno de ser realçado no nome da cerveja. Em relação ao “Alpen” consegui decifrar o queria dizer, uma avalanche foi usada para fazer a cerveja, o sabor diluído denuncia uma leveza exagerada para o meu gosto.

De sabor e aroma suaves, soube-me a pouco após um dia cansativo na Legolândia. Esperava o reconforto que uma Weisse nos deixa mas ficou-se pelo nível de um refresco.

Sabores ligeiramente adocicados com alguns toques a especiarias, deixando um travo seco no final.

De corpo amarela ligeiramente alaranjado, gostei da intensidade da espuma branca, quantidade certa, não gosto de me mascarar de Avô Cantigas a cada gole.
Resumindo, alguma desilusão após um nome que prometia uma cerveja que iria refrescar a “Caesar Salad” bem servida que resolvi comer ao jantar. Valeu pelo facto de nunca a ter provado e ser mais uma para a coleção. A repetir quando me esquecer da experiência, talvez com uns tremoços.



2 thoughts on “Cerveja Dinamarquesa: Hoppy Alpen Weisse”

    • A fotografia não é das melhores visto que a luz na sala estava arroxeada.
      Esta cerveja pelo nome e pelo aspecto dá-nos outras expetativas.
      De qualquer forma, a provar, mais que não seja pela experiência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *